Antibióticos em excesso podem causar artrite

Joana.Saude - 29 de julho de 2015 - 19:44

Antibióticos em excesso podem causar artrite

Pesquisadores relacionaram também doenças respiratórias tratadas com antibacterianos à doença

(CCM SAÚDE) - Pesquisa americana, realizada pelas universidades de Rutgers e da Pensilvânia, revelou que crianças prescritas com antibióticos apresentam duas vezes mais risco de desenvolver artrite juvenil. Caracterizada por inflamações crônicas, a doença autoimune pode causar dor, deficiência e perda de visão.

Nos Estados Unidos, 4,3 mil e 9,7 mil crianças com menos de 16 anos são diagnosticadas com a doença por ano. Os pesquisadores coletaram informações de mais de 450 mil crianças através do THIN (Rede de Melhoria da Saúde, na tradução em português), das quais 152 mil foram diagnosticadas com o problema.



Após analisar outras doenças autoimunes e infecções, a pesquisa revelou que as crianças que receberam prescrições de antibióticos tiveram um risco maior de desenvolver a doença. Os cientistas observaram também uma relação entre infecções respiratórias tratadas com antibióticos e a artrite na infância.

Daniel Horton, um dos autores do estudo que foi publicado no periódico Pediatrics, explica que os antibióticos são um dos mais conhecidos responsáveis pelo rompimento das comunidades microbianas no organismo, o que influencia no desenvolvimento da doença inflamatória e em outras autoimunes. O pesquisador alerta, entretanto, que são necessárias pesquisas adicionais para compreender melhor a ligação entre o uso de antibióticos e a artrite.

Outras pesquisas já haviam comprovado a relação entre uma maior incidência de doenças crônicas e o uso de antibióticos, e indicaram que cerca de um quarto dos antibióticos prescritos para as crianças são desnecessários. Grande parte da indicação é para doenças respiratórias.

Também a Organização Mundial de Saúde já havia considerado "alarmante" as consequências do mau uso de antibióticos, que tem levado à resistência aos medicamentos e a mortes causadas por infecções crônicas.

Foto: © Pixabay.