Cafeína pode ajudar na prevenção do Alzheimer

Pedro.Saude - 8 de março de 2017 - 08:03

Cafeína pode ajudar na prevenção do Alzheimer

Outras 23 substâncias foram identificadas como potencializadoras da ação de enzima que combate demência

(CCM SAÚDE) — A cafeína pode se tornar uma aliada no enfrentamento ao mal de Alzheimer e demais formas de demência. Estudo da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, descobriu que o composto químico - e outras 23 substâncias - estimulam a produção de uma enzima associada ao controle de diversas doenças neurodegenerativas.

Ao todo, os pesquisadores testaram em camundongos a ação de mais de 1.200 elementos sobre a produção de NMNAT2 pelo organismo. Esta enzima, conforme estudo da mesma universidade demonstrou no ano passado, bloqueia as ações de proteínas que estão ligadas ao surgimento da demência em seres humanos. De todos as substâncias experimentadas, somente 24 tiveram sucesso, sendo que a cafeína foi a mais eficaz.

Junto ao composto do café e do chá aparecem substâncias menos conhecidas. Uma delas é o rolipram, droga testada como antidepressivo na década de 1990, mas que teve seus estudos encerrados por apresentar eficácia reduzida. O ácido retinoico, forma oxidada da vitamina A, também está na lista, assim como a ziprasidona (fármaco antipsicótico), a cantaridina (substância secretada por besouros) e a wortmanina (esteroide derivado de fungos).

Os cientistas estadunidenses, no entanto, não defendem que haja uma relação entre consumo de cafeína - associada a uma série de efeitos colaterais importantes quando ingerida em excesso - e a prevenção do Alzheimer. O experimento, segundo eles, serve como forma de se buscar a produção de medicamentos que repliquem as ações observadas de maneira segura e eficaz, com redução de riscos à saúde.

Foto: © dolgachov - 123RF.com
Siga o CCM Saúde no Twitter