Jejum intermitente reduz males da obesidade

Natali.Saude - 14 de março de 2017 - 10:22

Jejum intermitente reduz males da obesidade

Pesquisa conduzida nos Estados Unidos mostra que o regime diminui chances de hipertensão e diabetes

(CCM SAÚDE) — A obesidade, mal que desencadeia problemas como hipertensão e diabetes, pode ter seus riscos minimizados com o jejum intermitente, a 'dieta da moda'. É o que afirmam pesquisadores dos Estados Unidos, que testou 100 voluntários em um estudo publicado na revista 'Science Translational Medicine'.



Ao fazer o experimento, os estudiosos observaram que foram reduzidos drasticamente os níveis de glicose no sangue e a pressão arterial com a dieta que alterna ciclos de restrição alimentar e períodos de alimentação normal. "Mostramos extensão de vida, bem como a prevenção de doenças múltiplas, em estudos feitos com ratos usando o jejum como dieta", diz Valter Longo, diretor do Instituto de Longevidade da Universidade do Sul da Califórnia (USC).

Na pesquisa, que avaliou 100 pessoas saudáveis com idades entre 20 e 70 anos, foram oferecidos alimentos em horários determinados, com refeições que continham entre 750 e 1.110 calorias diárias. Após cinco dias de dieta, os voluntários voltavam à dieta normal por 25 dias, repetindo esse procedimento por três meses.

Ao final da pesquisa, os que seguiram o jejum intermitente perderam, em média, seis quilos e tiveram que da na pressão arterial e no nível de glicose no sangue. Os benefícios percebidos se mantiveram mesmo após o término do estudo, que ainda requer mais pesquisas. "Ao observarmos os ratos, vimos que os ganhos gerados por esse regime são causados por um multissistema de regeneração e rejuvenescimento do corpo a níveis celulares", explica Valter Longo.

Foto: © Anetlanda - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter