Surto de febre amarela no Rio preocupa

Natali.Saude - 17 de março de 2017 - 10:23

Surto de febre amarela no Rio preocupa

No total, são mais de 400 casos da doença, que causou 137 mortes em 80 municípios

(CCM SAÚDE) — A expansão da febre amarela por diversas localidades do Brasil, especialmente no Rio de Janeiro, tem causado preocupação entre especialistas. Nesta semana, foram confirmados dois casos da doença entre os fluminenses, além dos mais de 400 casos anteriormente identificados em Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo.



"Isso aponta para a existência de algo que está facilitando a transmissão do vírus da febre amarela em locais diferentes e não contíguos do Brasil, regiões completamente distantes", avalia, em entrevista ao portal 'G1', o infectologista Antonio Bandeira, coordenador do comitê de arboviroses da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

O pesquisador aponta, ainda, que o Brasil teve casos de febre amarela silvestre em ciclos que se repetem a cada sete ou oito anos, porém, agora, a incidência parece maior em vez de se restringir apenas a Minas Gerais e Espírito Santo. Por enquanto, ainda não há evidências de transmissão urbana de febre amarela no Brasil, apenas a silvestre.

Transmitida pelos mosquitos Hamagogus, Sabethes e Aedes aegypti, a febre amarela teve seu último surto urbano registrado no Brasil em 1942. Especialistas recomendam que as pessoas se vacinem nas regiões afetadas pelo vírus e também combatam o mosquito em áreas urbanas.

Foto: © Adam Gregor - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter