Reino Unido autoriza fertilização com 'três pais'

Pedro.Saude - 17 de março de 2017 - 13:27

Reino Unido autoriza fertilização com 'três pais'

Técnica inovadora usa mitocôndrias de doadora saudável para evitar que bebê herde mutações da mãe

(CCM SAÚDE) — Pela primeira vez, a Autoridade para Fertilização Humana e Embriologia (HFEA, na sigla em inglês) do Reino Unido autorizou na quinta-feira (16) a realização de um procedimento de fertilização in vitro que usa o DNA de três pessoas.



O método, chamado de Terapia de Substituição Mitocondrial, tem como objetivo impedir que o bebê herde algumas mutações genéticas da mãe que podem provocar doenças crônicas graves. A técnica funciona da seguinte maneira: o núcleo celular do óvulo já fertilizado da futura mãe é retirado e combinado com as mitocôndrias de uma terceira doadora saudável.

As mitocôndrias são estruturas celulares responsáveis pela geração de energia. Quando essa organela sofre mutações em seu DNA, há risco de falência de tecidos que demandam muita energia para seu funcionamento, casos do cérebro, coração e músculos.

Como o material mitocondrial é legados aos seres humanos apenas por suas mães, uma alteração genética nas mulheres pode se expressar em seus descendentes. Com a técnica, essa possibilidade é praticamente eliminada.

Mitocôndrias possuem apenas 37 genes, aqueles que serão herdados do material de uma doadora externa ao casal. Esse valor representa apenas 0,2% de todo o genoma humano. Todas as características físicas do bebê, por exemplo, serão procedentes do DNA da mãe e do pai biológicos.

De acordo com Mary Herbert, biólogo responsável pelo Centro de Fertilidade de Newcastle, local que recebeu a autorização para realizar o procedimento, o uso da técnica será iniciado em cerca de três meses. Ao todo, o pesquisador estima que 25 mulheres com distúrbios mitocondriais poderão ser atendidas anualmente pelo laboratório. Cada um dos casos, no entanto, deverá ser submetido à análise da HFEA antes de ser realizado.

Foto: © Giovanni Cancemi - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter