Baixa cobertura seria causa de febre amarela

Pedro.Saude - 21 de março de 2017 - 08:40

Baixa cobertura seria causa de febre amarela

Municípios com recomendação de vacinação desde o ano passado não tinham índices seguros de imunização

(CCM SAÚDE) — O Ministério da Saúde apontou nesta segunda-feira (20) que a baixa cobertura vacinal em cidades com recomendação de vacinação desde o ano passado pode ser a causa do surto de febre amarela que afeta o país.



Em comunicado, o órgão federal afirma que 253 municípios de Minas Gerais, onde a doença foi inicialmente constatada, tinham menos de 50% da população imunizada em 2016. Já 255 apresentavam cobertura entre 50% e 94,9%. Por sua vez, apenas 33 cidades tinham 95% ou mais de cobertura, meta para garantia de proteção total dos habitantes.

Neste ano, o quadro já foi substancialmente alterado. Nas cidades mineiras, apenas 36 seguem com índice inferior a 50% e 189 superam os 95% de cobertura. Em dados que somam cidades de Minas, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia, a mudança também fica clara. Os municípios com taxa menor que 50% passaram de 274 para 71 enquanto a cobertura superior a 95% alcança 254 cidades, contra 58 no ano passado.

Vale destacar que até o início de 2017 não havia cidades dos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo com recomendação de vacinação contínua dos seus habitantes.

Também na segunda, o ministério atualizou os dados sobre casos da doença no país. Até o momento, há 448 diagnósticos confirmados, com 263 descartes e 850 notificações sendo investigadas. Quanto aos óbitos, já são 144 confirmações.

Foto: © Rarin Lee - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter