Alcoolismo está ligado a mudanças cerebrais

Pedro.Saude - 13 de abril de 2017 - 09:19

Alcoolismo está ligado a mudanças cerebrais

Estudo mostra que atividade dos neurônios em dependentes se dá a partir da liberação de hormônio

(CCM SAÚDE) — Dependentes químicos sofrem alterações cerebrais que podem explicar o vício, aponta estudo do Instituto de Pesquisa Scripps, nos Estados Unidos. A descoberta pode ajudar na criação de medicamentos que combatam o alcoolismo.



De acordo com a equipe liderada pela neurobiologista Marisa Roberto, o consumo de álcool promove a ativação dos neurônios de uma região cerebral chamada amígdala central em todas as pessoas. Porém, seus mecanismos são bastante diferentes entre dependentes e não-dependentes.

Em um experimento com ratos, os pesquisadores observaram que, entre os animais não viciados, a ativação neuronal ocorria a partir da liberação de uma proteína chamada LTCC. Já no cérebro dos dependentes, o consumo de álcool disparava a produção do hormônio liberador de corticotropina (CRF) e seu receptor.

Apesar do achado, a pesquisa não apontou se há diferenças de velocidade ou como ocorre a passagem de um estado para o outro entre os indivíduos. "Há uma mudança nos mecanismos moleculares de resposta da amígdala ao álcool à medida em que o usuário vai passando ao estado de dependência alcoólica", afirma Roberto.

Agora, a expectativa dos cientistas é de que a descoberta leve à formulação de novos medicamentos capazes de bloquear a ação da CRF no cérebro de alcoólatras como alternativa terapêutica para a dependência.

Foto: © Pop Nukoonrat - 123RF.com
Siga o CCM Saúde no Twitter