Maconha pode frear ansiedade do Parkinson

Natali.Saude - 26 de abril de 2017 - 10:16

Maconha pode frear ansiedade do Parkinson

Grupo da Universidade Federal de São Carlos estuda efeito do canabidiol em idosos

(CCM SAÚDE) — O canabidiol, componente da maconha, já foi apontado como eficaz no tratamento de diversos males. Agora, é a aposta de cientistas da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no controle da ansiedade em pacientes com Parkinson.



Segundo estudos anteriores, há um efeito neuroprotetor da substância extraída da maconha, gerando melhora na qualidade de vida, com sono de qualidade e alívio dos sintomas de depressão em idosos. Agora, os cientistas desejam reduzir a ansiedade e os tremores que pessoas com Parkinson têm.

"Espera-se que o canabidiol atenue as medidas de ansiedade subjetiva, verificada via testes neuropsicológicos, fisiológicos, pela pressão arterial e frequência cardíaca; e os tremores, verificados por meio de um acelerômetro", explicou a pesquisadora Stephanie Martins.

O estudo, que procura idosos para participarem da pesquisa, foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Ao todo, serão escolhidos 26 voluntários.

Podem participar homens e mulheres diagnosticados com Parkinson idiopático, que não tenham transtornos cognitivos e doenças graves coexistentes e não façam uso de benzodiazepínicos (ansiolíticos, sedativos, relaxantes musculares e anticonvulsivantes).

Nesta pesquisa serão realizados dois testes, com intervalo de 15 dias entre eles, e a avaliação terá aproximadamente três horas de duração. Idosos que desejarem participar do estudo podem entrar em contato com os pesquisadores pelos e-mails stephanie.gerontologia@gmail.com e mhortes@hotmail.com.

Foto: © absolutimages - Shutterstock.com