Cérebro detecta sinais e evita pessoas doentes

Pedro.Saude - 30 de maio de 2017 - 08:06

Cérebro detecta sinais e evita pessoas doentes

Sintomas de infecções levam a menor interação com desconhecidos; filhos são os únicos livres do distanciamento

(CCM SAÚDE) — O cérebro humano é capaz de detectar sinais de que uma pessoa está doente antes mesmo de os sintomas se desenvolverem completamente e passa a evitá-la, afirma pesquisa do Instituto Karolinska, na Suécia.



O estudo afirma que o ser humano é capaz de processar pequenos sinais visuais e olfativos de que uma pessoa está infectada por algum micro-organismo e mantém certo distanciamento para reduzir o risco de também contrair a doença.

No trabalho, publicado na revista 'Proceedings of the National Academy of Sciences', voluntários foram expostos a cheiros e fotografias de pessoas com quadros de febre, dores pelo corpo e fadiga e outras que não apresentavam problemas de saúde. Em geral, os membros do primeiro grupo eram apontados como aqueles com os quais os voluntários não desejavam socializar e não se sentiam atraídos.

Para os cientistas, a pesquisa confirma a hipótese de que há uma predisposição natural da raça humana por evitar infecções como estratégia de sobrevivência. Por outro lado, eles argumentam que os filhos seriam os únicos imunes a essa tentativa do cérebro de afastar-se de pessoas doentes.

Foto: © andriano.cz - Shutterstock.com