Consumo leve de álcool já prejudica o cérebro

Natali.Saude - 8 de junho de 2017 - 09:34

Consumo leve de álcool já prejudica o cérebro

Pesquisa britânica indica que mesmo a ingestão moderada eleva o risco de danos cerebrais

(CCM SAÚDE) — A ideia de que beber muito prejudica o cérebro foi rebatida por pesquisadores de Oxford e da College London. Para eles, um nível moderado - 4 pints de cerveja forte ou 5 taças de vinho semanais - já eleva o risco de danos cerebrais.

Os problemas apontados pelos cientistas vão de danos cerebrais a deterioração cognitiva, segundo o estudo, publicado na revista médica 'The British Medical Journal'. Isso porque o álcool é visto como uma toxina pelo cérebro e, por isso, deve ser consumido com muita moderação.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores estudaram 550 homens e mulheres saudáveis, que tiveram seus dados sobre ingestão semanal de álcool e seu rendimento cognitivo médio analisados durante 30 anos (1985 a 2015).

Levando em conta fatores como idade, sexo, educação, classe social, atividade física e social, bem como tabagismo, risco de acidente vascular cerebral e antecedentes médicos, os cientistas descobriram que um maior consumo de álcool foi associado a um maior risco de atrofia do hipocampo, afetando a memória e a navegação cerebral.

Mesmo os que bebem moderadamente todas as semanas tinham três vezes mais probabilidades de ter atrofia do hipocampo na comparação com quem não consumia esse tipo de bebida.

Embora os resultados tenham demonstrado diversos fatos, os pesquisadores afirmam que trata-se de um estudo observacional e, por isso, ainda não podem ser tiradas conclusões definitivas sobre causa e efeito.

Foto: © Pravit Kimtong - 123RF.com