Malformações afetaram 5% dos bebês com zika

Pedro.CCM - 9 de junho de 2017 - 08:25

Malformações afetaram 5% dos bebês com zika

Levantamento avaliou incidência em filhos de mulheres que contraíram o vírus em territórios dos Estados Unidos

(CCM SAÚDE) — O vírus zika provocou malformações neurológicas em 5% dos bebês cujas mães contraíram a doença durante a gravidez, apontou pesquisa do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Ao todo, foram analisadas informações de 1.508 grávidas de cinco territórios do país - Porto Rico, Ilhas Virgens, Ilhas Marshall, Micronésia e Samoa Americana. Dentre elas, cerca de 120 deram à luz crianças com condições congênitas como a microcefalia, fortemente associado ao vírus zika pelo surto ocorrido no Brasil entre 2015 e 2016.

O levantamento aponta para uma incidência de malformações menor do que a anteriormente constatada pelo CDC em gestantes afetadas pelo zika que residiam no país. Naquela pesquisa, a taxa encontrada foi de 15%.

Outro dado relevante do estudo foi confirmar a hipótese de que uma infecção por zika no primeiro trimestre de gravidez é mais grave do que em fases avançadas da gestação. Nos três meses iniciais, a taxa de malformações chegava a 8% enquanto permaneceu entre 4% e 5% nos dois trimestres seguintes.

Foto: © all_about_people - Shutterstock.com