Dançar trata depressão e aumenta autoestima

Natali_CCM - 12 de junho de 2017 - 09:33

Dançar trata depressão e aumenta autoestima

Sendo uma atividade física, dança melhora condicionamento e reduz riscos de doenças neurodegenerativas

(CCM SAÚDE) — A dança, além de ajudar a manter o corpo em forma, foi comprovada como aliada no combate à depressão e na prevenção de doenças como o mal de Alzheimer e outras condições neurodegenerativas.

Ao aumentar o condicionamento muscular, a dança também melhora o equilíbrio e as articulações, além de promover a sociabilização, reduzindo os casos de depressão e auxiliando no tratamento da doença.

Segundo pesquisas, a dança de salão, especificamente, aumenta a longevidade cerebral e ajuda a minimizar os problemas de memória, demência e doenças como o Alzheimer ao ativar os sentidos e a movimentação, estimulando diversas partes cerebrais e fazendo novas sinapses.

Para quem gosta de dançar em casal, os especialistas destacam que a dança a dois é melhor ainda, pois estimula o cérebro a entender o ritmo, o movimento e o tempo do parceiro, gerando mais benefícios e protegendo mais o cérebro, especialmente o dos idosos.

Foto: © Syda Productions - Shutterstock.com