Descoberto gene ligado à surdez em idosos

Natali_CCM - 30 de junho de 2017 - 10:31

Descoberto gene ligado à surdez em idosos

Em experimento com ratos, cientistas identificaram que ausência de gene altera percepção dos sons

(CCM SAÚDE) — A surdez é um mal que afeta muitos idosos em todo o mundo e, até então, não teve causa exata definida. Entretanto, uma pesquisa conduzida em Rochester, nos Estados Unidos, pode dar um alento a quem sofre desse problema.



Os cientistas, em análises com ratos, descobriram que a ausência do gene Foxo3 (forkhead box O3) prejudica a percepção dos sons e uma proteína ligada à longevidade poderia ser uma forma de combater essa condição.

"Embora mais de uma centena de genes tenham sido identificados como envolvidos na perda auditiva na infância, pouco se sabe sobre os genes que regulam a recuperação auditiva após a exposição ao ruído", disse, em comunicado à imprensa, Patricia White, professora-associada do Departamento de Neurociência da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores modificaram ratos para não terem o gene Foxo3. Depois, observaram que essas cobaias não conseguiam recuperar a audição após serem expostos a altos ruídos.

"Descobrir que o Foxo3 foi importante para a sobrevivência de células ciliadas externas é um avanço significativo. Nosso estudo mostra que esse gene poderia desempenhar um papel importante na determinação de quais indivíduos podem ser mais suscetíveis à perda de audição induzida por ruído", completou a cientista.

Atualmente, estima-se que cerca de 30% da população com mais de 65 anos tenha algum tipo de redução da capacidade auditiva. Essa cura biológica seria um grande avanço na condição de milhões de pessoas.

Foto: © Monika Wisniewska - Shutterstock.com