Criada vacina que combate o câncer de pele

Natali_CCM - 7 de julho de 2017 - 09:41

Criada vacina que combate o câncer de pele

Novidade destrói o tumor ou mantém a doença em remissão nos casos de pacientes com melanoma

(CCM SAÚDE) — Uma vacina desenvoldida no Instituto Dana-Faber, de Boston, nos Estados Unidos, e na Corporação Biofarmacêutica Novas Tecnologias (BioNTech), em Mainz, na Alemanha, é a aposta para combater o câncer de pele.

Testada em pacientes com melanoma, essa vacina personalizada destrói o tumor maligno ou mantém a doença em remissão. O trabalho, publicado na revista 'Nature', ajudaria a combater de maneira individual cada tipo de câncer.

Para conseguir sucesso no experimento, os cientistas analisaram geneticamente os tumores dos pacientes e identificaram as variantes do DNA tumoral de cada um. Depois, a vacina personalizada ativou a produção das células CD4 e CD8, que atuam na defesa do organismo.

"É exatamente o mesmo princípio de uma vacina comum, contra doenças virais, por exemplo. Você pega um antígeno e injeta no corpo para gerar anticorpos. Mas, em vez de um vírus, a ação é contra o tumor com mutações do próprio paciente", explica o oncologista Rafael de Negreiros Botan, do Instituto de Câncer de Brasília, ao 'Correio Braziliense'.

Testada em fase inicial, a vacina se mostrou segura e eficiente nos EUA. Nos meses de acompanhamento, quatro dos seis participantes tratados não tiveram recorrência do câncer e outros dois conseguiram a remissão total. Na Alemanha, oito pessoas ficaram livres do tumor e cinco sofreram relapso, recebendo uma nova dose da vacina.

Sem efeitos colaterais, esse novo tratamento personalizado dispensaria a quimioterapia, porém ainda são necessários mais testes para confirmar a efetividade da vacina para diversos tipos de pessoas, com diferentes tipos de tumores.

Foto: © SERGEI PRIMAKOV - Shutterstock.com