Estudo associa qualidade de sono ao Alzheimer

Pedro.CCM - 12 de julho de 2017 - 08:37

Estudo associa qualidade de sono ao Alzheimer

Interrupções no sono profundo geram acúmulo de proteínas ligadas à doença neurodegenerativa

(CCM SAÚDE) — Dormir mal aumenta os riscos de se desenvolver mal de Alzheimer, revela estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos. A explicação é o acúmulo no cérebro de proteínas associadas à doença.

A pesquisa monitorou durante cinco dias o sono de 17 adultos saudáveis entre 35 e 65 anos. Ao final da primeira fase, os participantes passaram uma noite no laboratório da universidade, onde dormiram com um fone nos ouvidos. Um grupo escutou sons relaxantes enquanto outra parte dos voluntários ouvia bipes que interrompiam a fase de sono profundo.

Após o experimento, estes últimos apresentaram concentração cerca de 10% maior de proteínas beta-amiloides no cérebro do que os integrantes do primeiro grupo. Trabalhos científicos anteriores já comprovaram que o acúmulo dessa estrutura no tecido encefálico está diretamente relacionada ao surgimento do Alzheimer em idosos.

De acordo com os pesquisadores, apenas uma noite mal dormida já é capaz de elevar a presença da proteína beta-amiloide. No entanto, o desenvolvimento do Alzheimer, argumentam eles, está ligado a um distúrbios crônicos do sono, bastante frequentes entre jovens adultos.

Foto: © Alex James Bramwell - Shutterstock.com