Brasil: aleitamento exclusivo em 39% dos casos

Pedro.CCM - 2 de agosto de 2017 - 09:06

Brasil: aleitamento exclusivo em 39% dos casos

País está dentro da média mundial, mas índices preocupam, aponta levantamento da OMS

(CCM SAÚDE) — Menos de quatro em cada 10 bebês brasileiros recebem alimentação exclusiva de leite materno durante os primeiros seis meses, aponta estudo global divulgado nesta segunda-feira (1º) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O relatório da agência internacional foi lançado em meio às atividades da Semana Mundial de Amamentação. Os dados, no entanto, não são positivos. O Brasil, com taxa de 39%, está próximo à média mundial de aleitamento exclusivo, que é de 40%. Apenas 23 países obtiveram números acima dos 60%, mínimo recomendado pela OMS.

A situação é mais preocupante exatamente nas Américas. No continente, apenas 6% dos países, entre eles a Bolívia, alcançarem a meta de 60% na amamentação até os seis meses e apenas um quinto teve números acima dos 40%.

Quanto ao aleitamento até um ano, o quadro brasileiro se deteriora em comparação com outros países. Enquanto a média global sobre para 74%, no Brasil ela é de apenas 47%. Já em bebês de até dois anos, o índice geral cai para 45% e o país fica ainda pior, com 26% de amamentação nesta faixa etária.

O aleitamento, especialmente durante os primeiros seis meses de vida, é crucial para garantir a saúde tanto do bebê quanto da mãe. Nas crianças, o leite materno previne pneumonia e diarreia, causas importantes de morte de recém-nascidos. Já entre as mulheres, há menor risco de câncer de ovário e de mama.

Foto: © jfk image - Shutterstock.com