Estudo: poluição altera hormônios e eleva taxas

Pedro.CCM - 17 de agosto de 2017 - 08:20

Estudo: poluição altera hormônios e eleva taxas

Em teste, níveis de açúcar, lipídios e ácidos graxos foram maiores em voluntários sem purificador de ar

(CCM SAÚDE) — Além dos riscos respiratórios evidentes, a poluição do ar também provoca desequilíbrio dos hormônios do estresse, eleva taxas sanguíneas e aumenta o risco de doenças cardíacas, aponta estudo da Universidade de Fudan, na China.



O estudo feito no país asiático, maior emissor de gases poluentes do mundo, dividiu 55 estudantes universitários em dois grupos. Num primeiro momento, todos receberam purificadores de ar em suas casas durante nove dias. Na sequência, ao longo de mais 12 dias, um grupo recebeu filtros em funcionamento e outro, filtros inúteis.

Após exames de sangue e urina, constatou-se que os voluntários do segundo grupo apresentaram taxas mais elevadas de cortisol, cortisona e epinefrina - chamados de hormônios do estresse - e também dos níveis sanguíneos de açúcar, aminoácidos, lipídios e ácidos graxos.

Essa combinação de fatores, segundo o pesquisador Haidong Kan, autor do trabalho, pode ter consequências importantes para a saúde dos indivíduos, tais como hipertensão, resistência à insulina e riscos maiores de doenças cardíacas e diabetes. "Nosso resultado indica que essas partículas afetam o corpo humano de mais maneiras do que atualmente conhecemos", afirma ele em entrevista à agência 'Reuters'.

Foto: © testing - Shutterstock.com