Saúde quer aumentar imposto de refrigerantes

Pedro.CCM - 18 de setembro de 2017 - 10:01

Saúde quer aumentar imposto de refrigerantes

Ministério pretende levar assunto para discussão do Executivo; medida tem apoio da OMS

(CCM SAÚDE) — O Ministério da Saúde estuda levar para discussão no âmbito do Governo Federal uma medida para aumentar os impostos sobre refrigerantes e bebidas açucaradas. A ação tem como objetivo reduzir a obesidade no país.



Como o projeto ainda está em fase preliminar, não há, até o momento, um percentual fixado para esse aumento, que será discutido com a indústria de bebidas e associações pela melhoria dos hábitos alimentares do país.

Em comunicados nos últimos anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) defende a taxação de bebidas açucaradas como uma medida importante para o controle da obesidade. Segundo a agência de saúde das Nações Unidas, o aumento deveria ser da ordem de 20%.

A medida é vista com maus olhos pelos produtores de refrigerantes. No entanto, já há estudos mostrando que o IPI sobre esse tipo de bebida caiu desde 2012, o que daria espaço para um equacionamento dessas taxas, afirma Paula Johns, diretora da ACT Promoção de Saúde ao jornal 'O Estado de S. Paulo'.

Atualmente, países como Hungria, Noruega e França possuem impostos específicos para bebidas açucaradas. Além disso, taxas especiais na África do Sul, Reino Unido e Irlanda entrarão em vigor nos próximos anos. O caso mais emblemático, porém, é o do México, país conhecido pelo alto consumo de refrigerante. Após a introdução da taxa extra em 2014, o consumo dessas bebidas caiu cerca de 10%.

Foto: © Pixabay.