Injetar anticorpos pode evitar zika em gestantes

Pedro.CCM - 5 de outubro de 2017 - 08:38

Injetar anticorpos pode evitar zika em gestantes

Vacina demonstrou eficiência de 100% na proteção de macacos em estudo preliminar

(CCM SAÚDE) — Uma injeção de anticorpos pode ser a saída para prevenir a infecção pelo vírus zika em gestantes e, desta forma, evitar quadros de microcefalia e outras condições neurológicas em fetos afetados pela doença.



A possibilidade foi testada em macacos rhesus por pesquisadores da Universidade de Miami, nos Estados Unidos, com colaboração da Fiocruz e da Universidade de São Paulo (USP). No experimento, quatro primatas receberam os anticorpos e quatro, apenas placebo. O primeiro grupo teve proteção de 100% contra o vírus zika.

Os anticorpos, moléculas de defesa produzidos pelo organismo a partir de alguma infecção, foram retirados de um paciente com zika no Rio de Janeiro. Ao todo, 91 anticorpos foram analisados até se determinar os três mais eficientes, que compuseram o coquetel dado aos animais.

Apesar de muitos estudos de vacinas contra a zika estarem em andamento ao redor do mundo, o grupo de cientistas envolvidos no projeto acredita que a injeção de anticorpos traz menos riscos para a mãe e seu bebê, já que o uso de vírus atenuado nas imunizações pode causar danos durante a gravidez.

O objetivo da equipe agora é testar a injeção em fêmeas grávidas para, em seguida, observar a segurança e eficácia da nova técnica em seres humanos.

Foto: © Alex Traksel - Shutterstock.com