Smartphone à noite prejudica o cérebro infantil

Natali_CCM - 16 de outubro de 2017 - 10:52

Smartphone à noite prejudica o cérebro infantil

Estudo comprovou relação entre uso de tablet e smartphone com má qualidade de sono

(CCM SAÚDE) — O uso de smartphones e tablets pode comprometer a saúde das crianças, segundo uma pesquisa do Reino Unido. Ela indica que a má qualidade do sono prejudica o cérebro em desenvolvimento, gerando sérios impactos.



Entre as principais consequências do uso de smartphones e tablets antes de dormir estão faltas na escola, dificuldade de concentração e memorização e, consequentemente, queda nas notas escolares. Na adolescência, há, ainda, o aumento do risco de pensamentos suicidas.

"Precisamos levar o sono mais a sério e, do ponto da saúde pública, temos de disseminar a ideia de que, da mesma forma que sabemos que crianças não devem fumar e precisam de uma boa alimentação, dormir é parte de um estilo de vida saudável", diz a psicóloga Anna Weighall, da Faculdade de Psicologia da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

Conduzido com 1,1 mil crianças de 6 a 11 anos, o estudo revelou que 36% delas dormiam oito horas ou menos por noite, sendo que a recomendação é de dez horas de sono para essa faixa etária. Um em cada sete meninos e meninas dormia apenas sete horas por noite e, ao avaliarem os dados, os cientistas descobriram uma maior ligação entre o uso de celulares e tablets.

"Se a criança não tem a tecnologia no quarto haverá um intervalo maior entre o uso da tecnologia e a tentativa de dormir. Isso dará a ela, provavelmente, uma hora e meia ou mais de sono, o que faz uma grande diferença", completa a psicóloga, destacando que, segundo informações cedidas pelos pais, as crianças que dormiam menos faltavam mais às aulas e tinham notas mais baixas.

Segundo os estudiosos, os maus exemplos são dados pelos próprios pais, que chegam em casa e acessam tablets e celulares. Segundo uma pesquisa publicada na 'Scientific Reports', a cada uma hora de uso de tablet por dia há redução de 16 minutos de sono.

Foto: © melpomen - 123RF.com