Estatinas estão sendo prescritas incorretamente

Pedro.CCM - 24 de outubro de 2017 - 08:45

Estatinas estão sendo prescritas incorretamente

Estudo mostra que pacientes em risco não recebem remédio enquanto há excesso de prescrição em outros grupos

(CCM SAÚDE) — As estatinas, principal medicamento para o controle do colesterol alto, vêm sendo prescritas de maneira incorreta. A conclusão é de estudo coordenado pela Revista Britânica de Prática Médica (BJGP, na sigla em inglês).



A análise revelou um duplo erro no uso do remédio. Enquanto muitos pacientes considerados de alto risco para infarto e acidente vascular cerebral não têm recebido a droga, pessoas com risco muito baixo para essas doenças são indicados a iniciar tratamento com estatina.

O padrão para definição do risco de complicações cardiovasculares é utilizada pelos serviços de saúde desde 2012. Segundo as recomendações, qualquer paciente com risco acima dos 10% deve receber prescrição para uso de estatinas.

No entanto, a pesquisa demonstrou que apenas cerca de um terço (35%) dos pacientes com risco superior a 20%, enquadrados como de alto risco, receberam estatinas. Por outro lado, no grupo com risco abaixo dos 10%, ou seja, sem indicação de uso do medicamento, a prescrição se dá em larga medida, com apenas 27% dos pacientes sob tratamento podendo ser considerados em risco acima dos 10%.

Ao todo, os pesquisadores envolvidos no estudo analisaram dados de 1,4 milhão de pacientes entre 2000 e 2015. Nesse período, cerca de 215 mil iniciou tratamento à base de estatinas. Aproximadamente, 150 mil deles sem necessidade.

Foto: © funnyangel - Shutterstock.com