Fibromialgia: estimulação cerebral alivia dores

Natali_CCM - 25 de outubro de 2017 - 10:57

Fibromialgia: estimulação cerebral alivia dores

Cientistas britânicos promovem estimulação magnética do cérebro para melhorar desempenho atlético

(CCM SAÚDE) — Atletas que precisam melhorar o desempenho físico acabam recorrendo ao uso de substâncias sintéticas, maléficas ao corpo humano. Agora, é possível combater a fibromialgia com estimulação craniana magnética.



O estudo funcionou da seguinte maneira: a técnica foi aplicada em pessoas saudáveis, que tiveram uma melhora no desempenho durante a realização de atividades físicas. A novidade pode, inclusive, ajudar indivíduos com distúrbios como a fibromialgia.

"Para estimular a resistência física é necessário entender como o cérebro funciona. Para isso, focamos no uso da técnica de estimulação transcraniana de corrente direta [TDCS, em inglês]", explicou, ao jornal 'Correio Braziliense', Lex Mauger, professor da Escola de Ciências do Esporte e do Exercício da Universidade de Kent, no Reino Unido.

A estimulação consiste na aplicação de uma corrente elétrica leve sobre o couro cabeludo por meio de eletrodos. Após o experimento, os pesquisadores descobriram que os indivíduos submetidos a ela se sentiram menos cansados.

"Quando os neurônios são mais excitáveis eles disparam mais prontamente. Nós estimulamos uma área do cérebro envolvida na contração muscular. Por essa área estar mais excitada, ela tem que trabalhar menos para contrair o músculo. Como resultado, o exercício também se mostra mais leve, e a combinação desses fatores resulta em melhor desempenho e resistência", completou Lex Mauger, o autor principal da pesquisa.

Essa técnica pode, inclusive, ser utilizada em casos de acidente vascular cerebral, depressão, dor crônica e Parkinson, mas seu uso em atividades físicas é pioneiro e pode ser uma alternativa para atletas que querem melhorar sua resistência.

Foto: © Jacob Lund - Shutterstock.com