Remédio para o sangue pode prevenir demência

Pedro.CCM - 26 de outubro de 2017 - 09:23

Remédio para o sangue pode prevenir demência

Pacientes tomando anticoagulantes tiveram redução no risco de AVC e distúrbios neurológicos, diz estudo

(CCM SAÚDE) — O uso de medicamentos anticoagulantes para o tratamento da fibrilação atrial, condição que altera o ritmo do coração, também causa a redução do risco de demência, aponta estudo do Instituto Karolinska, na Suécia.



A pesquisa, realizada com 440 mil pacientes, isto é, todas as pessoas diagnosticadas com a doença na Suécia entre 2006 e 2014, demonstrou que o uso contínuo dos remédios foi capaz de reduzir em até 48% o risco dos portadores de fibrilação atrial desenvolver quadros de demência.

Segundo os cientistas envolvidos no trabalho, publicado no 'European Heart Journal', essa relação, ainda não totalmente estabelecida, entre a droga e a prevenção da demência ocorre pois os medicamentos impedem a formação de coágulos no cérebro, ocorrência ligada à perda cognitiva.

Essa mesma ação dos anticoagulantes é o que também previne o acidente vascular cerebral (AVC), condição que, por sua vez, também está ligada ao desenvolvimento da demência tanto em pacientes com fibrilação atrial quanto em outros grupos que tenham passado por um AVC.

Por fim, o estudo sueco revelou que não há diferenças importantes no sucesso dos medicamentos para a prevenção da demência entre versões antigas e mais modernas de anticoagulantes.

Foto: © Katarzyna Białasiewicz - 123RF.com