Imunidade da dengue reduz ação da zika

Pedro.CCM - 14 de novembro de 2017 - 09:09

Imunidade da dengue reduz ação da zika

Estudo chinês demonstrou que pacientes que já tiveram dengue respondem melhor à infecção pelo zika

(CCM SAÚDE) — Ter sido infectado pelo vírus da dengue pode reduzir os riscos associados a uma posterior infecção pelo vírus zika, demonstra estudo com camundongos realizado na Universidade de Wenzhou, na China.



No experimento, cientistas infectaram os animais com o vírus da dengue. Após sua recuperação, as cobaias contraíram zika. Outro grupo, que teve a primeira doença, também foi infectado na segunda ocasião. Ao final do estudo, os ratos do primeiro grupo apresentaram presença reduzida do vírus no sangue, tecidos e cérebro.

A pesquisa altera uma das hipóteses para o surto de zika na América Latina. Anteriormente, acreditava-se que o histórico de dengue - ou a coinfecção - piorava o prognóstico do paciente. Na realidade, o efeito é contrário.

Além disso, o trabalho chinês pode ser crucial para o desenvolvimento de uma vacina que previna, ao mesmo tempo, a dengue e a zika. Isso porque foi identificado que são os linfócitos T CD8 que atuam na proteção cruzada às doenças. Até o momento, testes de vacinas focaram em outro tipo de células do sistema imunológico, os linfócitos tipo B.

Foto: © Carla Nichiata - Shutterstock.com