Injeções para enxaqueca têm bons resultados

Natali_CCM - 1 de dezembro de 2017 - 11:26

Injeções para enxaqueca têm bons resultados

Estudos publicados agora que novas drogas para evitar o problema são promissoras

(CCM SAÚDE) — A enxaqueca pode ser um problema incapacitante em alguns casos. Pensando nisso, cientistas desenvolveram uma nova classe de drogas contra esse mal, que se mostrou promissora em estudos publicados nesta quinta (30).



Feitas de anticorpos monologais, as drogas clonam células de defesa humana e são o primeiro tratamento específico para prevenir a enxaqueca, que se crônica, pode ocorrer até 15 vezes por mês, dificultando muito a rotina do paciente.

"É uma classe específica de prevenção da enxaqueca que traz uma outra perspectiva para o tratamento. Hoje, há medicamentos específicos, a classe dos triptanos, mas eles são usados para interromper a crise quando ela já ocorreu. Não são preventivos", avalia, em comunicado, Mário Peres, neurologista e professor do Instituto de Psiquiatria da USP e da Faculdade de Ciências da Saúde do Hospital Albert Einstein.

Com baixo índice de efeitos colaterais, a nova droga pode ser aplicada mensal ou trimestralmente, dependendo da condição do paciente. Publicados no 'The New England Journal of Medicine', os estudos testaram injeções de erenumabe e fremanezumabe.

No primeiro caso, pacientes que receberam o medicamento relataram uma diminuição de 50% das crises por mês, com maior capacidade de realizar atividades diárias. No segundo caso, pacientes que tomaram a vacina a cada três meses relataram 50% de diminuição no número médio de crises mensais.

A estimativa é de que a injeção com erenumabe seja aprovada no primeiro semestre de 2018 pelo FDA (Food And Drug Administration, dos Estados Unidos) e no segundo semestre pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Foto: © Alex James Bramwell - Shutterstock.com