Males psiquiátricos podem ter origem em genes

Natali_CCM - 12 de fevereiro de 2018 - 08:53

Males psiquiátricos podem ter origem em genes

Estudo com mais de 700 cérebros poderá ajudar no diagnóstico e no tratamento de doenças

(CCM SAÚDE) — Problemas como depressão, autismo, esquizofrenia, transtorno bipolar e alcoolismo podem ter origem genética, segundo estudiosos da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.



A conclusão foi obtida após a análise de amostras cerebrais de 700 pessoas, após sua morte. Foram descobertas mudanças a nível molecular em relação a esses transtornos psiquiátricos.

"Vimos algumas mudanças compartilhadas que envolvem, por exemplo, a redução na sinalização de células da glia (que fazem parte do sistema nervoso) mais pronunciada no autismo, algo visto como padrão também na esquizofrenia e no transtorno bipolar, mas, nesta última, isso é menos expressivo", explica Daniel Geschwind, autor do estudo, ao jornal 'Correio Braziliense'.

Essa descoberta ajuda a desmistificar preconceitos em relação a esses problemas, pois demonstra que há uma causa física para eles. Embora ainda não se saiba quais são os mecanismos que geram essas alterações cerebrais, a pesquisa já é um grande passo para a medicina.

"Estudos dessa natureza poderão trazer descobertas que auxiliarão não só no diagnóstico mais preciso de doenças, como também poderão ajudar o médico a definir qual medicamento é mais eficaz para o tratamento do indivíduo, baseando-se no seu código genético, o que possibilitará tratamentos mais efetivos, com menos efeitos colaterais e, a longo prazo, mais baratos", completa Celso Garcia Júnior, médico psiquiatra e professor do curso de medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic, em São Paulo.

Foto: © Piotr Marcinski - Shutterstock.com