Teste revela idade 'real' do corpo

Joana.Saude - 8 de setembro de 2015 - 12:22

Teste revela idade 'real' do corpo

Cientistas britânicos afirmam ter desenvolvido uma nova forma de testar o nível de envelhecimento do corpo de uma pessoa

(CCM SAÚDE) - Cientistas do King's College de Londres, na Inglaterra, desenvolveram uma nova técnica para detectar o grau e qualidade de envelhecimento de uma pessoa. A equipe afirma que a "idade biológica" é separada e distinta da idade cronológica, ou de nascimento, e, além disso, mais importante.

Publicada na revista 'Genome Biology', a pesquisa apresenta um teste que define a idade biológica nas células do corpo ao comparar o comportamento de 150 genes. Inicialmente, foram comparados 54 mil marcadores de atividade de genes em pessoas saudáveis, embora, na maioria sedentárias, com idades entre 25 e 65 anos, que foram então reduzidos para 150 genes.

Os pesquisadores afirmam que o novo método pode ajudar a prever quando uma pessoa vai morrer e identificar aqueles com alto risco de demência. Apesar disso, doenças comuns associadas ao estilo de vida tais como diabetes e doenças do coração não foram correlacionadas, o que indica a possibilidade de apresentar um índice de envelhecimento independente dos hábitos da pessoa. Ao mesmo tempo, a equipe acredita que combinar fatores de estilo de vida e idade biológica poderia dar uma imagem mais precisa das condições de saúde de uma pessoa.

"Há uma marca de idade comum a todos os nossos tecidos, e isso parece ser um prognóstico para diversas coisas, incluindo longevidade e declínio cognitivo", disse Jamie Timmons, do King's College London. "As descobertas fornecem um teste prático e preciso para avaliar como o corpo de uma pessoa está envelhecendo", declaram os pesquisadores.

Ao mesmo tempo, o teste ajuda a avançar em outras áreas da pesquisa médica: pode permitir encontrar doadores mais adequados para transplante de órgãos e também pode fornecer uma maneira mais eficiente de se determinar se um modelo de envelhecimento animal é adequado para avaliar a eficácia dos tratamentos antienvelhecimento em humanos.

Foto: © Pixabay.