Proteína é a causa da dengue hemorrágica

Joana.Saude - 10 de setembro de 2015 - 12:51

Proteína é a causa da dengue hemorrágica

Cientistas descobriram que a NS1 é responsável por rompimento de vasos sanguíneos

(CCM SAÚDE) - Dois estudos publicados na revista 'Science Translational Medicine' nesta quarta-feira (9) identificaram a proteína NS1 como causadora da inflamação fatal que ocorre na dengue hemorrágica. A NS1 é usada pelo vírus da dengue para se reproduzir e invadir células do sistema imunológico.

A equipe de pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, descobriu que a NS1 ativa uma superfície conhecida como receptor 4 (TLR4), que ajuda a liberar moléculas inflamatórias. Depois, eles usaram células dos vasos sanguíneos alteradas pela inflação provocada pelo NS1 e isso fez com que a barreira grossa de células começasse a sangrar. O estudo foi realizado com células do sistema imunológico de humanos e ratos.

Os cientistas concluíram que a proteína NS1 se comporta como uma toxina viral da mesma forma que toxinas de bactérias que desencadeiam infecções generalizadas ao ativar a TLR4.

Os ratos infectados com dengue foram tratados com um composto que bloqueia as células TLR4 e hemorragia foi reduzida significativamente. Desta forma, a descoberta abre caminho para o desenvolvimento de vacinas e medicação contra a versão mais fatal da doença.

Outro estudo, realizado Universidade da Califórnia, testou a vacinação contra a dengue hemorrágica, utilizando a proteína NS1 em ratos. A vacina mobilizou anticorpos específicos contra a proteína NS1 e bloqueou a hemorragia. Enquanto os ratos que não foram vacinados morreram, os vacinados com NS1 de cada tipo de dengue sobreviveram à infecção causada pela dengue hemorrágica.

A dengue é transmitida através da picada do mosquito Aedes aegypti contaminado com um vírus da família Flaviridae. Existem quatro tipos diferentes do vírus: os sorotipos 1, 2, 3 e 4. No Brasil, mais de um milhão de casos de dengue foram detectados até julho deste ano, e já foram registradas 614 mortes este ano decorrente da doença.

Foto: © Pixabay.