Vacina contra HPV será feita em duas doses

Joana.Saude - 6 de outubro de 2015 - 20:02

Vacina contra HPV será feita em duas doses

Ministério da Saúde anuncia decisão após estudos comprovarem que vacina atinge a eficácia apenas com duas doses

(CCM SAÚDE) - O Ministério da Saúde anunciou, nesta sexta-feira (02) durante a Jornada Nacional de Imunizações, que o número de doses da vacina contra o HPV será reduzido de três para dois. A vacina, implantada no Brasil no ano passado, tem o objetivo de imunizar meninas de 9 a 13 anos para prevenir a contaminação pelo vírus que é o causador do câncer de colo de útero. A doença mata cerca de 5 mil mulheres no Brasil todos os anos.

Segundo Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, estudos científicos demonstram que a vacina atinge a eficácia desejada apenas com duas doses. No Brasil, a terceira dose ainda não havia sido utilizada, uma vez que a segunda dose deve ser aplicada seis meses após a primeira, e a terceira cinco anos após a dose inicial. A medida será implantada a partir de 2016, mas as meninas que receberam a imunização no ano passado também não precisarão tomar a terceira dose.

Um dos objetivos do Ministério é aumentar a adesão à vacina, o que tem sido um desafio desde sua implantação em 2014. Enquanto 100% do público-alvo tomou a primeira dose da vacina, o percentual caiu significativamente com relação à segunda dose, que foi aplicada em apenas 60% do público-alvo.

Uma das causas da redução da procura foram os relatos de efeitos colaterais. Entretanto, pesquisas do Ministério e de Secretarias de Saúde não encontraram fundamento científico para os efeitos relatados, apontando-os como de base psicológica e emocional e comprovando a segurança da vacina.

A vacina imuniza contra os tipos mais comuns do vírus que, além de causar o tumor de colo do útero, é responsável pela maior parte dos casos de câncer anal, de vagina, de orofaringe e de vulva.

Foto: © Pixabay.