Jovens de países pobres são mais vulneráveis ao cigarro

Joana.Saude - 2 de dezembro de 2015 - 17:18

Jovens de países pobres são mais vulneráveis ao cigarro

Jovens destes países são mais suscetíveis a se tornarem fumantes prematuros e publicidade é mais agressiva

(CCM SAÚDE) - Estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgado nesta terça-feira (1º), revelou que jovens dos países mais pobres são mais vulneráveis à publicidade das empresas fabricantes de cigarro e correm o risco de se tornarem fumantes prematuros.



O estudo, iniciado em 2005, é o primeiro a comparar os níveis de publicidade das empresas em 16 países, e demonstrou que, apesar das proibições, a publicidade continua a ser um aspecto fundamental na adesão de novos fumantes. Público-alvo dos anúncios, os jovens são os mais afetados pelas campanhas e, caso forem submetidos a publicidade constante, começam a fumar mais cedo e mantêm o hábito quando adultos.

O relatório da OMS destaca que, enquanto há uma queda nos anúncios de tabaco nos países desenvolvidos, entre 2009 e 2012, as nações mais pobres tiveram 81 vezes mais publicidade nas ruas que as mais avançadas. O estudo conclui que a população dos países com menos recursos econômicos é exposta a uma publicidade mais intensa e agressiva do que a dos que vivem em países com um nível de vida superior.

A forma de vender o cigarro também demonstrou ser uma estratégia de publicidade para atrair usuários mais jovens. Nos países mais pobres foi identificado que mais de 64% das lojas selecionadas vendem cigarro avulso, muito acima dos quase 3% de estabelecimentos que o fazem nos países desenvolvidos. Desta forma, crianças e adolescentes que não têm dinheiro para comprar o maço inteiro, podem adquirir o produto mais barato.

Foto: © Pixabay.