Antidepressivo na gravidez traz risco de autismo

Pedro.Saude - 15 de dezembro de 2015 - 10:40

Antidepressivo na gravidez traz risco de autismo

Estudo mostrou que possibilidade de criança nascer com o distúrbio é 87% maior caso mãe faça uso de medicamentos

(CCM SAÚDE) - Mulheres que fazem uso de remédios antidepressivos durante a gestação elevam em 87% o risco de verem seus filhos nascerem com autismo. A conclusão é de um estudo canadense publicado na revista da Associação Americana de Pediatria. O trabalho contou com a participação de 145 mil grávidas da província de Quebec, no Canadá, e seus filhos até a idade de 10 anos.

A principal preocupação dos pesquisadores após os resultados é que de 6% a 10% das gestantes recebem prescrição de antidepressivos durante os nove meses em que estão esperando seus bebês, o que pode significar um aumento muito grande no número de crianças com distúrbios do espectro autista, que podem se manifestar na forma de atrasos no desenvolvimento cognitivo e dificuldades de interação social.

Segundo a professora Anick Bérard, da Universidade de Montreal, à frente da pesquisa, os resultados mostram que o autismo, uma das doenças mais estudadas e de causas mais desconhecidas no mundo, possui um forte componente genético e do ambiente, que atuam como fator de risco para a doença.

A pesquisadora também alertou para o risco maior trazido por algumas substâncias específicas. "Antidepressivos que atuam sobre a serotonina (neurotransmissor), principalmente se tomados nos segundo e terceiro trimestres de gravidez chegam a duplicar o risco de autismo no bebê", afirma Bérard.

Foto: © Pixabay.