Camisinha nova aumenta prazer

Joana.Saude - 5 de janeiro de 2016 - 21:06

Camisinha nova aumenta prazer

Pesquisa financiada pela Fundação Bill Gates criou produto que visa vencer a resistência das pessoas a usarem proteção

(CCM SAÚDE) - Uma equipe de pesquisadores indianos e estadunidenses do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, afirmam ter desenvolvido um novo preservativo que aumenta o prazer sexual, além de cumprir com a função já conhecida de proteger contra doenças sexualmente transmissíveis.



Segundo Mahua Choudhury, pesquisadora do centro, a nova camisinha possui uma substância gelatinosa reforçada com antioxidantes que atacam o vírus HIV em caso de rompimento do preservativo. Mas esses antioxidantes cumprem também outra função: estimulam as terminações nervosas gerando maior prazer sexual, acrescentou a cientista em entrevista à 'BBC'.

A ideia do novo preservativo é vencer a resistência das pessoas em usar a proteção. "Isto faria com que as pessoas comprassem um produto que as protege mas também torna a relação sexual mais satisfatória", disse Choudhury.

Apesar da eficácia comprovada para proteger contra a contaminação de vírus sexualmente transmissíveis, segundo a ONU, em todo mundo, milhões de pessoas ainda não têm acesso à camisinha ou não a utilizam devido a barreiras psicológicas e tabus sociais. Choudhury também afirmou que muitas pessoas não usam os preservativos por achar que a camisinha reduz o prazer na relação sexual.

O novo preservativo ainda está em fase de análise e os pesquisadores acreditam que o produto estará disponível no mercado dentro de um ano e com uma diferença de preço pequena, em comparação com os preservativos atuais.

Foto: © Pixabay.