Microcefalia afeta a visão de 40% dos bebês

Pedro.Saude - 13 de janeiro de 2016 - 08:31

Microcefalia afeta a visão de 40% dos bebês

Comprometimento da visão de bebês com a malformação ligada ao vírus zika afeta principalmente a retina, revela estudo

(CCM SAÚDE) - Os casos de microcefalia associados à infecção pelo vírus zika que vêm se espalhando pelo Brasil desde outubro do ano passado e um levantamento da Fundação Altino Ventura (FAV), de Pernambuco, que presta assistência oftalmológica. Durante testes com 40 bebês com a malformação, os especialistas do instituto constataram que 40% deles apresentavam distúrbios da visão, que afetam principalmente a retina dos recém-nascidos.

Entre as complicações mais observadas pelos especialistas estão o estrabismo neurológico, a atrofia da retina e a alteração pigmentar, que causa manchas na retina. Apesar do volume de casos de crianças com problemas de visão, as expectativas dos profissionais do FAV são positivas. "Ao que tudo indica, a infecção pelo zika vírus afeta a visão de grande parcela das crianças com microcefalia. Mas sabemos que há situações em que podemos minimizar os efeitos desse problema", disse ao 'Correio Braziliense' a oftalmologista Liana Ventura.

O objetivo da fundação de assistência é manter o acompanhamento periódico de 100 bebês com microcefalia causada pelo vírus para proporcionar acesso a tratamento médico e auxiliar na continuidade das pesquisas sobre a relação entre a doença e os problemas oculares. Um estudo inicial, com três casos de bebês com deficiências de visão severas, foi publicado na revista científica 'The Lancet'.

Também nesta terça-feira (13), o Ministério da Saúde divulgou novo boletim epidemiológico da microcefalia. Desde 22 de outubro de 2015, os casos suspeitos da malformação congênita chegam a 3.530, com 46 óbitos sendo investigados. Pernambuco, onde fica a Fundação Altino Ventura, segue com o maior número de notificações. No total, são 1.236 apenas no estado nordestino.

Foto: © Pixabay.