Fome na África é combatida com larvas

Natali.Saude - 10 de março de 2016 - 15:22

Fome na África é combatida com larvas

Fonte de proteínas e minerais, insetos são armas contra a desnutrição

(CCM SAÚDE) - As larvas viscosas têm sido cada vez mais utilizadas em partes da África Central. Cozidas, assadas ou cruas, elas oferecem proteínas e minerais para quem não tem o que comer e se transformaram em uma das armas no combate à desnutrição.

Atualmente, larvas do escaravelho-vermelho são muito utilizadas em países como Camarões no combate a essa grave doença, que atinge uma em cada três crianças na região.

Prova dos benefícios das larvas em locais pobres é que, diante dos inúmeros benefícios trazidos por esses insetos contra a desnutrição e tendo em vista o crescimento de sua popularidade, os preços das larvas sofreram um aumento forte, transformando-a na carne mais cara do mercado - cerca de US$ 4 o copo.

Além do aumento dos preços, os moradores das regiões afetadas pela desnutrição sofrem com o desaparecimento das Palmeiras de Ráfia, onde essas larvas vivem. Diante dessa situação, cientistas têm procurando soluções para essas questões socioambientais.

Um projeto-piloto conduzido em Camarões consiste em colocar pedaços de madeira de Ráfia em caixas de plástico e deixar as larvas se reproduzirem. Segundo os estudos, nascem entre oito e dez vezes mais insetos nas caixas do que na natureza, sem nenhum impacto ambiental.

Foto: © Pixabay.