Síndrome de Down provoca Alzheimer precoce

Pedro.Saude - 15 de abril de 2016 - 12:56

Síndrome de Down provoca Alzheimer precoce

Segundo estudo, 60% dos portadores da condição desenvolvem doença mental 20 anos antes da média global

(CCM SAÚDE) — A síndrome de Down, condição genética que afeta 6 milhões de pessoas em todo o mundo, aumenta em cinco vezes o risco de desenvolvimento precoce do mal de Alzheimer, indica estudo do Hospital Sant Pau, na Espanha. De acordo com a pesquisa, 60% dos portadores da síndrome apresentam a doença degenerativa a partir dos 50 anos. Na população em geral, essa taxa é de apenas 10% e a doença tende a se desenvolver a partir dos 70 anos.



Segundo o experimento, feito em parceria com a Fundação Catalã de Síndrome de Down, a relação entre as duas condições está no cromossomo 21. Portadores de Down apresentam a chamada trissomia do 21, ou seja, ao par de cromossomos é adicionado uma terceira cópia. É também ali que há um gene ligado à produção da proteína amiloide, encontrada em placas no cérebro de pacientes com o mal de Alzheimer. "A predisposição genética do Down faz com que o Alzheimer se desenvolva em maior quantidade e mais cedo", explica Albert Lleó, um dos autores do estudo.

Ao todo, as cientistas avaliaram 309 pacientes entre 18 e 59 anos. A taxa de deterioração cognitiva foi zero entre os voluntários na casa dos 20 anos, mas aumenta com a idade, chegando a uma incidência de 90% entre aqueles com 60 anos ou mais. A pesquisa também acompanhou outros 1.500 pacientes que realizaram testes periódicos de sangue e exames de imagem do cérebro.

Além da associação entre síndrome de Down e Alzheimer, especialistas identificaram ligação da trissomia do 21 com casos de epilepsia. Entre os pacientes com degeneração cognitiva, 45% deles também relataram episódios de crise epiléptica.

Foto: © Gregory Dean - Shutterstock.com