Filhos de mães mais velhas são mais saudáveis

Pedro.Saude - 20 de abril de 2016 - 10:51

Filhos de mães mais velhas são mais saudáveis

Benefícios de maternidade adiada são maiores que riscos de malformações e condições genéticas

(CCM SAÚDE) — A idade avançada de uma gestante sempre foi encarada como fator de risco para abortos, malformações do bebê e desenvolvimento de doenças ao longo da vida. No entanto, uma pesquisa do Instituto Max Planck, da Alemanha, demonstrou que o adiamento da maternidade gera benefícios, como altura mais elevada e melhor desempenho escolar, que podem contrabalançar e mesmo superar os perigos da gestação perto dos 40 anos.

Segundo os pesquisadores responsáveis pela pesquisa, os benefícios causados pela maternidade adiada estão relacionados com o desenvolvimento econômico e social em diversas partes do mundo nas últimas décadas. Por conta disso, uma mulher nascida em 1970 que teve filhos em 1990 (aos 20 anos) e 2010 (aos 40) têm mais chances de terem realizado o pré-natal completo e maiores condições de garantir uma melhor escolaridade ao bebê nascido em 2010 do que em 1990.

O estudo levantou dados de 1,5 milhão de mulheres e homens da Suécia nascidos entre 1960 e 1991. As idades das mães foram comparados com a altura, condicionamento físico e notas obtidas no colégio pelos filhos. Em média, os nascidos de mães mais velhas - a partir dos 35 anos - eram mais altos, condição relacionado com um melhor estado geral de saúde, e com desempenho escolar melhor.

"Os benefícios associados à gravidez de mulheres mais velhas superam os fatores de risco individuais dessas gestações. É preciso desenvolver uma perspectiva diferente sobre o adiamento da maternidade. Os casais têm consciência dos riscos, mas desconhecem os efeitos positivos de se ter filhos mais tarde", aponta Mikko Myrskylä, diretor de Pesquisa Demográfica do instituto alemão.

Foto: © Pixabay.