Idade e hábitos do pai afetam formação do bebê

Pedro.Saude - 16 de maio de 2016 - 10:54

Idade e hábitos do pai afetam formação do bebê

Consumo de álcool do homem é um dos fatores que pode provocar malformações no feto; problemas atravessam gerações

(CCM SAÚDE) — Não são apenas fatores associados à mãe que podem causar malformações e outros problemas para o feto. Estudo da Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos, demonstrou que a idade e hábitos de vida dos pais também têm influência sobre a formação da criança e podem provocar problemas congênitos no bebê. Além disso, tais alterações podem afetar gerações seguintes.



Segundo a bioquímica Joanna Kitlinska, principal autora da pesquisa, os dados mostraram que os pais desempenham papel idêntico ao associado às mães. "A sua idade e seu estilo de vida pode influenciar na formação estrutural dos órgãos, resposta celular e expressão genética da criança", explica a especialista, que publicou seu trabalho na 'American Journal of Stem Cells'.

Além disso, ela garante que tais alterações podem reverberar também para gerações futuras da mesma família. "Ao alterar a função de certos genes que serão legados ao bebê, estas novas informações podem ser replicadas para netos e bisnetos", aponta Kitilnska, professora de biologia celular e molecular.

Uma das situações testada pela cientista foi o chamado distúrbio do espectro alcoólico fetal. Em muitos casos, o bebê nascia com malformações decorrentes da síndrome apesar de as mães não ingerirem álcool. "Mais de 75% das crianças nascidas com o distúrbio tinham pais que consumiam bebidas alcoólicas, indicando o potencial negativo das informações genéticas legadas pelo homem", diz ela.

Foto: © Pixabay.
Siga o CCM Saúde no Twitter