Ritmo de envelhecimento é variável, confirma estudo

Pedro.Saude - 7 de julho de 2015 - 12:20

Ritmo de envelhecimento é variável, confirma estudo

Pesquisa com voluntários de 38 anos encontrou pacientes que envelheceram três vezes mais rápido que o esperado

(CCM SAÚDE) - A ideia que se tinha sobre a variação no ritmo do envelhecimento de pessoa para pessoa foi confirmada por um estudo neozelandês divulgado nesta terça-feira (7) pela Academia Americana de Ciências. Acompanhando um grupo de 954 voluntários durante 12 anos, os pesquisadores utilizaram 18 marcadores fisiológicos para determinar a idade biológica de cada um deles.

Os pacientes foram avaliados aos 26, 32 e 38 anos. Durante as sessões, tiveram medidos o funcionamento dos órgãos, o ritmo metabólico, a pressão arterial e a higiene bucal, entre outros fatores. A partir desses dados, os cientistas conseguiram apontar quantos anos o organismo daquela pessoa tinha. Enquanto a maioria dos participantes apresentaram idade biológica próxima aos 38 anos reais, houve casos em que o valor alcançou a marca dos 60 anos. Isso representa um envelhecimento biológico três vezes maior que a passagem cronológica.

De acordo com os pesquisadores, os voluntários com idade biológica mais avançada tiveram resultados abaixo da média em exames preparados para idosos, como testes de equilíbrio, coordenação motora e de resolução de problemas. Além disso, esses pacientes apresentaram aspecto mais envelhecido que a média, conforme constatou outro estudo em que a foto dos voluntários era mostrada a um grupo de adolescentes para que eles apontassem qual era a idade dos fotografados.

"Quem teve envelhecimento mais acentuado está menos apto fisicamente, teve perda cognitiva, reportou uma saúde mais debilitada e aparentava ser mais velho", conclui o artigo. O próximo passo dos pesquisadores é determinar o que determina o envelhecimento precoce. Serão analisados o estilo de vida, histórico familiar e ritmo de trabalho dos envolvidos no experimento.

Foto: © Pixabay.