Amamentação pode prevenir leucemia

Joana.Saude - 13 de julho de 2015 - 12:58

Amamentação pode prevenir leucemia

Estudo aponta que cerca de 19% dos casos podem ser evitados com a amamentação por mais de seis meses

(CCM SAÚDE) - Um novo estudo sugere que crianças que foram amamentadas quando bebês correm menos risco de desenvolver leucemia infantil.

O câncer é uma das principais causas de morte entre crianças e adolescentes, e a incidência da doença cresce 0,9% a cada ano. A leucemia é responsável por cerca de 30% de todos os cânceres infantis, ainda assim suas causas são quase completamente desconhecidas.

No novo estudo, publicado no periódico JAMA Pediatrics, os cientistas apontam que 14% a 19% de todos os casos de leucemia podem ser prevenidos pela amamentação durante 6 meses ou mais. O risco de desenvolver a doença diminuiu 19 por cento para as crianças que tinham sido amamentadas por pelo menos seis meses em comparação com as receberam o aleitamento durante período de tempo inferior ou não foram amamentadas.

A pesquisa teve como base os dados de 18 estudos que contaram com a participação de aproximadamente 28 mil crianças e cerca de dez mil desenvolveram a doença.

Os cientistas concluem o estudo incentivando a amamentação como uma medida de saúde pública "altamente acessível e de baixo custo", que pode diminuir as ocorrências de leucemia, além de causar outros benefícios para mãe e para o bebê.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que os recém-nascidos sejam alimentados exclusivamente com leite materno durante pelo menos seis meses e explica que a substância diminui o risco de infecções, alergias e de incidências de síndrome da morte súbita infantil, entre outras doenças.

Foto: © Pixabay.