Mudança no tratamento da sífilis e gonorreia

Pedro.Saude - 1 de setembro de 2016 - 14:07

Mudança no tratamento da sífilis e gonorreia

Resistência de bactérias a antibióticos faz OMS rever recomendações; clamídia também sofrerá alteração

(CCM SAÚDE) — A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta quinta-feira (1º) que as ações de diagnóstico e tratamento de três doenças sexualmente transmissíveis - clamídia, gonorreia e sífilis - devem mudar por conta do aumento da resistência das bactérias causadoras destas infecções aos antibióticos atualmente disponíveis.

Em comunicado, a agência das Nações Unidas aponta que já houve registro de uma forma de gonorreia que não respondeu a nenhum medicamento utilizado. Já no caso da clamídia e sífilis, a ocorrência ainda não se deu, mas antibióticos mais antigos e baratos têm perdido eficácia.

Neste sentido, a OMS recomenda que os serviços de saúde nacionais atuem para incrementar os processos de diagnóstico destas três infecções, garantindo assim que o tratamento utilize apenas o mínimo de antibióticos necessários para combater a doença. "As novas recomendações reforçam a necessidade de tratar essas doenças com o antibiótico correto, na dose correta e no tempo correto para reduzir sua difusão e incrementar a saúde sexual e reprodutiva da população", diz Ian Askew, diretor de Saúde Reprodutiva da agência.

Segundo números da organização, 131 milhões de pessoas são infectadas por clamídia anualmente. Já a gonorreia afeta 78 milhões e a sífilis, 5,6 milhões. Sem tratamento, estas doenças podem provocar infertilidade, gravidez ectópica, abortos, além de aumentar o risco de infecção por HIV.

Foto: © funnyangel - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter