EUA proíbe uso de sabonetes antibacterianos

Pedro.Saude - 5 de setembro de 2016 - 07:10

EUA proíbe uso de sabonetes antibacterianos

Órgão de controle do país aponta que água e sabão têm mesma eficácia contra as bactérias

(CCM SAÚDE) — A Food and Drug Administration (FDA), órgão de controle dos Estados Unidos similar à Vigilância Sanitária, anunciou na última sexta-feira (2) que está proibida a comercialização de sabonetes antibacterianos que contenham as substâncias triclosan e triclocarban. A decisão se baseia uma série de estudos que não conseguiram provar a eficácia destes produtos contra as bactérias transitórias que se depositam nas mãos e outras partes do corpo.

De acordo com o comunicado da agência, o uso de água e sabão simples é o suficiente para proteger os usuários contra estas bactérias. "Os consumidores pensam que usar produtos antibacterianos é mais eficaz na prevenção da propagação de germes, mas não temos nenhuma evidência científica de que eles são melhores do que o sabão comum e água", disse Janet Woodcock, diretora do Centro para Avaliação e Pesquisa de Drogas da FDA.

Os sabonetes antibacterianos também foram apontados como possível fator de risco para o desenvolvimento de câncer de fígado. No entanto, os resultados ainda são muito preliminares e por isso a agência apenas classificou que os produtos "podem não ser seguros a longo prazo".

Por outro lado, um argumento mais tangível contra o uso desses sabonetes é o crescimento da resistência destas bactérias. Assim como outros micro-organismos tratados com antibióticos, as bactérias presentes nas mãos poderiam desenvolver maior capacidade de enfrentar as substâncias dos sabonetes e, com isso, provocar mais doenças.

Foto: © Alexander Raths - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter