Epidemia de microcefalia deve se espalhar

Pedro.Saude - 19 de setembro de 2016 - 07:05

Epidemia de microcefalia deve se espalhar

Pesquisadores apontam que países com casos de vírus zika precisam atuar para conter malformação em bebês

(CCM SAÚDE) — Uma pesquisa comandada por pesquisadores brasileiros alerta para o risco de uma epidemia global de microcefalia nos próximos anos. De acordo com o estudo, publicado na revista 'The Lancet', a forte relação entre o vírus zika e a malformação aponta para o perigo do acúmulo de casos da condição congênita nos países onde há registros de transmissão de zika.



"Deveríamos nos preparar para uma epidemia de microcefalia estendida a todos os países onde existe transmissão local do vírus e àqueles para onde é provável que ele se propague. Recomendamos a preparação para uma epidemia global de microcefalia e outros transtornos associados à síndrome congênita do zika", afirma o grupo de cientistas da Universidade Federal de Pernambuco e da Fundação Oswaldo Cruz.

A pesquisa foi feita com a observação de 32 recém-nascidos com microcefalia e outras 64 crianças nascidas sem a malformação. No primeiro grupo, quase a metade apresentou rastros no vírus zika no sangue e/ou no líquido cefalorraquidiano. No grupo controle, nenhum teve contato com zika.

O experimento mostra, segundo a equipe comandada pela pesquisadora Thalia Velho de Araújo, que há uma "associação evidente" entre a infecção de gestantes pelo vírus zika e a ocorrência de microcefalia.

Foto: © Pixabay.
Siga o CCM Saúde no Twitter