Casca de romã atua na prevenção do Alzheimer

Casca de romã atua na prevenção do Alzheimer
Efeito antioxidante da fruta reduz formação de placas amiloides, marca da doença degenerativa

(CCM SAÚDE) — Uma pesquisa realizada na Universidade de São Paulo (USP) demonstrou que o consumo regular da romã apresenta efeito preventivo contra o mal de Alzheimer. A ação antioxidante de alguns compostos da fruta seria a responsável pelo benefício, presente apenas na casca, parte hoje desprezada na maioria das vezes.

Autora do trabalho, a pesquisadora Maressa Caldeira Morzelle realizou os testes em ratos. Aqueles que consumir o extrato da casca da romã conseguiram inibir em até 77% a ação da enzima acetilcolinesterase, que afeta terminações nervosas. Eles também demonstraram menor formação de placas amiloides e manutenção da memória.

O experimento também analisou o desempenho cognitivo de animais que ingeriram outras frutas com ação antioxidante comprovada, casos do morango e do blueberry. Em ambos, os resultados não foram tão satisfatórios quanto com a romã. "Ela é a mais eficaz no combate a doenças degenerativas, pois a casca tem uma alta concentração de compostos fenólicos, principais responsáveis pela atividade antioxidante", aponta a cientista em entrevista ao portal 'G1'.

Morzelle recomenda que o consumo da romã seja iniciado quando o paciente ainda é jovem para que seus efeitos se estendam. Ela sugere ainda que a ingestão seja feita por meio de chás ou sucos e sempre utilizando a casca da fruta.

Foto: © George Dolgikh - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter