Casos suspeitos de febre amarela já são 133

Casos suspeitos de febre amarela já são 133
Secretaria de Saúde de Minas Gerais aponta que há 38 mortes suspeitas, sendo 10 casos prováveis

(CCM SAÚDE) — O surto de febre amarela em Minas Gerais pode já ter afetado 133 pessoas somente em 2017, segundo o último boletim epidemiológico da doença divulgado pela Secretaria de Saúde do estado na sexta-feira (13). Destes casos suspeitos, 20 são tidos como prováveis. Além disso, há 38 óbitos em investigação, sendo que 10 são prováveis para a doença.

A situação levou o governo mineiro a decretar estado de emergência em saúde pública na última semana em 152 municípios. No entanto, apenas 24 cidades - todas nos vales do Mucuri e do Rio Doce - têm casos suspeitos de febre amarela até o momento. Pacientes graves estão sendo levados para o Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. Ao todo, 21 estão internados no local, sendo três no CTI.

Em Governador Valadares, maior cidade da região do Vale do Rio Doce e ainda sem registro de casos da doença, o estoque de vacinas contra a febre amarela se esgotou. A reposição, de acordo com a secretaria de saúde, levará cerca de três dias. Em outras cidades, o desabastecimento também ocorre. Na última semana, um reforço de 735 mil doses da imunização foi enviada a Minas Gerais pelo Ministério da Saúde.

Segundo o órgão federal, a prioridade da vacina é para habitantes de áreas rurais do estado que nunca tenham sido imunizados contra a febre amarela. Atualmente, a proteção está disponível no Calendário Nacional de Vacinação e a imunização de crianças é feita em duas doses. Para adultos não vacinados, apenas uma dose - com reforço 10 anos depois - já é suficiente para impedir a infecção.

Foto: © InsectWorld - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter