Nobel vai para estudo sobre relógio biológico

Nobel vai para estudo sobre relógio biológico
Trabalho de trio dos Estados Unidos aponta série de genes envolvidos no controle do ritmo circadiano

(CCM SAÚDE) — A Academia Sueca de Ciências anunciou nesta segunda-feira (2) os vencedores do Nobel de Medicina de 2017. O prêmio vai para os cientistas Jeffrey Hall, Michael Rosbash e Michael Young, todos dos Estados Unidos.

O trio foi premiado por seus achados a respeito do ritmo circadiano, conhecido popularmente como relógio biológico. Analisando plantas, animais e humanos, os pesquisadores identificaram uma série de genes e proteínas envolvidos neste mecanismo, que impacta todos os seres vivos existentes.

Hall, Rosbash e Young partiram do estudo de moscas para encontrar um gene responsável pela liberação de uma proteína que eleva sua concentração durante a noite e se degrada ao longo do dia. Esta e outras substâncias são responsáveis pela maior atenção e reflexos que temos de dia e a redução da temperatura corporal quando o sol se põe.

Apesar de conhecido há muitos anos, o ritmo circadiano tem sido cada vez mais alvo de pesquisas científicas devido à importância crescente que tem ganhado. Conhecer em profundidade as variações do metabolismo durante o ciclo de 24 horas pode ajudar médicos a determinar horários ideais de cirurgias e uso de medicamentos, por exemplo.

Foto: © Andriy Popov - 123RF.com