Transplante de rim com hepatite não traz risco

Pedro.CCM - 7 de março de 2018 - 14:11
Transplante de rim com hepatite não traz risco
Em estudos preliminares, 20 pacientes receberam órgão infectado, mas não desenvolveram a doença

(CCM SAÚDE) — Um novo método promete aumentar as esperanças de pacientes à espera de um transplante de rim. A técnica garante utilizar órgãos infectados pelo vírus da hepatite C sem riscos de se desenvolver a doença.


Ao todo, pesquisadores das universidades Johns Hopkins e da Pensilvânia, ambas nos Estados Unidos, realizaram 20 procedimentos em pacientes realizando tratamento de hemodiálise e há pelo menos um ano e meio aguardando um transplante.

Após a cirurgia, os voluntários, que haviam contraído o vírus da hepatite C, passaram por um tratamento de 12 semanas com o medicamento Zepatier. Ao final desse período, nenhum dos pacientes desenvolveu a doença, assim como não houve rejeição ao órgão transplantado.

"Historicamente, rins infectados pela hepatite C eram descartados por serem de alto risco. Nossos dados demonstram a capacidade de curar os pacientes do vírus contraído após o transplante", afirma David Goldberg, especialista em transplante hepático da Universidade da Pensilvânia.

Os próximos passos das equipes de pesquisadores são aumentar o número de pacientes envolvidos nos estudos e realizar transplantes também de outros órgãos de doadores portadores de hepatite C.

Foto: © nimon - Shutterstock.com