Sol diminui risco de esclerose múltipla

Natali Chiconi - 12 de março de 2018 - 09:27
Sol diminui risco de esclerose múltipla
Estudo indica que tomar sol, entre 5 e 15 anos, reduz chances de desenvolver esta doença degenerativa

(CCM SAÚDE) — Um estudo conduzido na Universidade de Columbia Britânica, no Canadá, indica que o sol pode reduzir as chances de desenvolver esclerose múltipla em até 55%.


Publicado na revista 'Neurology', o estudo relacionou a exposição solar à chance de desenvolver essa doença degenerativa e, para isso, avaliou 151 mulheres com idade de aproximadamente 40 anos com esclerose múltipla e 235 sem essa condição.

A conclusão que se obteve foi que pessoas expostas à luz solar principalmente entre os 5 e 15 anos tinham riscos reduzidos drasticamente. Considerou-se, ainda, se a exposição solar foi alta, moderada ou baixa, bem como a latitude e longitude de onde essas mulheres viviam.

"Nós descobrimos que onde uma pessoa vive e as idades em que estão expostas aos raios UV-B do sol podem desempenhar papéis importantes na redução do risco da doença", conta, em nota, Helen Tremllet, pesquisadora na Universidade de Columbia Britânica e autora do estudo.

Estudos anteriores já haviam relacionado os baixos níveis de vitamina D ao risco aumentado de esclerose múltipla. Vale, porém, destacar que nunca se deve tomar sol em excesso, bem como sem proteção solar. Deve-se, ainda, evitar o sol do meio-dia e preferir o início da manhã ou fim da tarde.

Foto: © EpicStockMedia - Shutterstock.com