USP testa pomada contra o câncer de pele

Pedro Muxfeldt - 3 de abril de 2018 - 10:19
USP testa pomada contra o câncer de pele
Aplicação tópica associada a choques de baixa intensidade reduz tumores e apresenta menos efeitos colaterais

(CCM SAÚDE) — A quimioterapia é sempre um tratamento agressivo para pacientes com câncer. Porém, um estudo da Universidade de São Paulo (USP) pretende encontrar uma alternativa para essa técnica terapêutica.


Em estudos com animais, pesquisadores da USP de Ribeirão Preto desenvolveram uma pomada que, associada a sessões de choques de intensidade baixíssima, reduzem tumores de pele e provocam menos efeitos colaterais que os tratamentos convencionais.

O creme, enriquecido com nanopartículas de quimioterápicos, é aplicado diretamente na região do tumor. Os choques, por sua vez, garantem que o produto atravesse as camadas da pele e chegue até as células cancerígenas, iniciando o processo terapêutico.

O uso de aplicações tópicas contra o câncer não é novidade, mas os resultados obtidos com essa pomada são surpreendentes, explica a pesquisadora Renata Vianna Lopez ao portal 'G1'. Segundo ela, injeções subcutâneas, onde o produto é aplicado diretamente no tumor, apresentam menor eficácia pois acabam entrando na corrente sanguínea e uma parcela dele não atua sobre as células tumorais.

Foto: © sheeler - 123RF.com