Ibuprofeno pode impedir início do Alzheimer

Pedro.CCM - 5 de abril de 2018 - 06:14
Ibuprofeno pode impedir início do Alzheimer
Teste criado em 2016 pode indicar risco da doença 10 anos antes dos primeiros sintomas e garantir prevenção

(CCM SAÚDE) — Uma dose diária do anti-inflamatório ibuprofeno pode prevenir o surgimento do mal de Alzheimer. A afirmação é de Patrick e Edith McGeer, pesquisadores da Aurin Biotech, do Canadá, e referências no estudo da doença neurodegenerativa.


Os cientistas chegaram a tal conclusão a partir de um teste desenvolvido por eles em 2016. Nele, é possível identificar e prever a ocorrência do Alzheimer a partir da análise da presença de proteínas beta-amiloides na saliva do paciente. Estudos anteriores já demonstraram que essa proteína forma placas no cérebro de pessoas com a doença.

Segundo a hipótese atual, o ibuprofeno, com suas capacidades anti-inflamatórias, conseguiria reduzir a acumulação de beta-amiloides, impedindo o surgimento da doença. Para isso, no entanto, McGeer defende que o exame seja recomendado para pessoas a partir dos 55 anos.

"Os primeiros sintomas do Alzheimer surgem aos 65 anos, mas o desenvolvimento da doença começa 10 anos antes. O que descobrimos é que as pessoas com risco de Alzheimer têm níveis de beta-amiloide tão elevados quanto aquelas que já estão com a condição. Essa elevação, aliás, é por toda a vida. Portanto, elas poderiam ser testadas a qualquer momento", diz o especialista.

Apesar da hipótese levantada, os pesquisadores alertam que mais estudos ainda são necessários para confirmar a relação entre o medicamento e a prevenção do Alzheimer. Um dos objetivos principais é determinar uma dose segura do ibuprofeno já que o uso prolongado de anti-inflamatórios traz riscos importantes ao funcionamento do fígado e rins.

Foto: © Katarzyna Bialasiewicz - 123RF.com