OMS pretende eliminar gorduras trans até 2023

Pedro.CCM - 16 de maio de 2018 - 08:38
OMS pretende eliminar gorduras trans até 2023
Plano lançado nesta terça-feira (15) quer ajudar todos os países a reduzirem consumo

(CCM SAÚDE) — A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta terça (15) um plano mundial para eliminação de gorduras trans na indústria alimentícia até 2023. Segundo o órgão, 500 mil mortes ocorrem todos os anos pelo consumo dessas gorduras.


O plano, chamado de REPLACE (substituir, em inglês), prevê um conjunto de seis ações que devem ser implementadas por todos os países - com apoio logístico da agência internacional - para reduzir a participação das gorduras trans para apenas 1% da ingestão calórica diária de cada pessoa.

Entre as medidas apontadas pelo braço de saúde das Nações Unidas estão mudanças nas leis para proibir o uso de certas gorduras, incentivo ao uso de substitutos mais saudáveis e construção de campanhas de conscientização entre a população de cada país. "Implementar essas ações representará uma grande vitória na luta contra as doenças cardiovasculares", afirmou Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS.

Atualmente, diversos países, sobretudo na Europa, já possuem legislação contra o uso de gorduras trans. A Dinamarca, pioneira na criação de leis dessa natureza, apresenta ritmo de redução de mortes por doenças cardíacas mais intenso que países de economia semelhante.

As gorduras trans foram introduzidas na indústria de alimentos no início do século XX, ganhando impulso a partir dos anos 1950. Seu consumo está associado ao aumento dos níveis de LDL (colesterol ruim) e diminuição do HDL (colesterol bom).

Foto: © milkos - 123RF.com